11 anéis delicados que você não pode deixar de ter

11 anéis delicados que você não pode deixar de ter

Anéis delicados estão na ordem do dia. Discretos e muito charmosos, eles realçam a beleza das mãos de uma maneira suave, sem a ostentação que os modelos mais exuberantes normalmente sugerem. Dá até vontade de usar vários ao mesmo tempo. E isso é perfeitamente permitido!

Portanto, se você também é fã desses pequenos notáveis, conheça agora onze tipos de anéis delicados que não dá para deixar de ter.

1. Anel em “X”

Em alta há algum tempo, o Anel em “X” vem conquistando adeptas pelo seu design diferenciado e extrema delicadeza, sendo eleito a companhia perfeita para ocasiões em que requinte e sobriedade dão as cartas.

Exemplos? Um compromisso de trabalho ou a reunião mensal de pais (leia-se “mães”) e professores. Isso não quer dizer, contudo, que o acessório seja tão careta que não possa, por exemplo, acompanhá-la naquele encontro das amigas dos tempos de colegial.

2. Anel de coração

A menos que você tenha passado a última década em Marte, deve ter visto algum ídolo pop repetir um gesto batido: unir os dedos indicadores e polegares para formar um coraçãozinho e oferecê-lo aos fãs. O que isso significa também não é segredo: “Amo vocês!”, afirma o entusiasmado popstar.

Não se sabe muito bem por que os povos antigos associavam o músculo que bombeia sangue para todo o corpo a sentimentos tão elevados como amor, carinho, fidelidade, mas o fato é que o coração ganhou essa conotação e até hoje é um símbolo de romantismo.

De todo modo, não poderia acontecer outra coisa ao famoso ícone do que decorar acessórios tais como anéis, brincos, colares e pulseiras. E sempre de uma maneira delicada e muito romântica — como convém a um símbolo do amor.

3. Anel de pérola

Bem que todas nós merecíamos um belo anel encimado por uma pérola autêntica, não é mesmo? Infelizmente, a vida nem sempre é justa. Por sorte, o engenho humano tratou de replicar em série aquilo que a natureza leva um monte de tempo para realizar.

Assim, ao lado das bolinhas de nácar genuínas, que as ostras suam para produzir e o mercado considera uma das gemas mais valiosas que existe, temos as pérolas Shell e as esferas sintéticas, muito usadas na confecção de nossas amadas semijoias.

Ou seja, ninguém fica de fora dessa moda clássica e atemporal. Felizmente, afinal o anel de pérola faz bonito em qualquer ocasião, das mais corriqueiras àquelas que exigem uma produção caprichada.

4. Anel solitário

O famoso solitário, símbolo da plenitude do amor, já não significa somente noivado. Não mais. Atualmente, o acessório inspirado na joia que Maximiliano I de Habsburgo deu a Maria de Borgonha em 1477 está a serviço das mais insuspeitadas ocasiões.

E o melhor: ninguém precisa mais esperar encontrar o solitário mergulhado em uma taça de champanhe para enfeitar seu dedinho com esse delicado objeto. Nem esperar um baile de gala para tirá-lo da gaveta.

Muito menos pagar os olhos da cara para comprar um exemplar. Hoje em dia, você encontra semijoias lindas emoldurando pedras solitárias de zircônia (um similar sintético do diamante), que nada devem às joias mais exclusivas.

5. Anel de coroa

Outro acessório que se encaixa no perfil delicado e é absolutamente amado pelas mulheres, o anel de coroa está em alta. Isso talvez se deva ao seu design.

Afinal, não dá para dissociar o objeto do que está implícito em seu feitio. Todo mundo sabe que coroa significa realeza, não é mesmo? E ainda que você não se sinta uma rainha usando um desses, não dá para negar que ele é lindo de morrer.

6. Anel de falange no ródio

O anel de falange recebeu esse nome por uma razão muito simples: foi feito para ser usado na falange medial do dedo, entre a primeira e a segunda juntas. É, por isso, um acessório incomum, mas que caiu no gosto das mulheres devido ao charme e originalidade.

Excelente para integrar o mix de anéis, o anel de falange fica ainda mais estiloso se tiver passado por um banho de ródio, que confere ao acessório um brilho muito melhor que o da prata pura e simples.

7. Anel infinito

A exemplo do coração, o símbolo do infinito é um ícone conhecidíssimo. Representado por um oito deitado, ele significa a eternidade. Muita gente chegada a uma narrativa esotérica o adota por razões diversas, mas sempre relacionadas com a ideia de um ciclo que não termina.

Por ser tão popular, acabou ganhando leituras variadas. Uma delas é na forma de anéis, que podem ser usados em ocasiões formais ou para compor looks casuais com um toque de glamour.

8. Anel quadrado

Não é o “básico do Brasil” (até porque já usaram esse slogan antes), mas vamos combinar: todas nós precisamos de um anel quadrado em nossas vidas. O danado é um clássico, combina superbem com outros anéis delicados e é um charme só.

E parece que nasceu para encarnar um belo folheado a ouro e um bom conjunto de pedrarias. Ou seria “um bom folheado e um belo conjunto de pedrarias”? Afinal, se o banho de ouro não for de qualidade, a peça não terá a longevidade que merece.

9. Anel com zircônias

Quer peça mais delicada do que um anel repleto de zircônias? Essa pedrinha feita em laboratório existe tão somente para a nossa felicidade: possui um brilho cristalino e não nos deixa órfãs do diamante — que, nunca é demais lembrar, normalmente está a muitos zeros de distância de nossas possibilidades.

Além do mais, a zircônia pode ser confeccionada na cor que se desejar, o que amplia as suas possibilidades estéticas. Fora que é muito resistente e praticamente sem defeitos. Deixa qualquer semijoia elegante e apta a brilhar nos mais requisitados salões.

10. Anel de terço

O anel em forma de terço é mais uma semijoia inspirada na religiosidade das brasileiras. Esse tipo de objeto é muito popular em virtude do apelo que imagens sacras e amuletos exercem no dia a dia das pessoas.

São tantas as atribulações, e tão pouco o tempo disponível para se dedicar às coisas da espiritualidade, que se torna importante trazer consigo uma representação da fé, a fim de atrair boas vibrações.

No caso desse acessório em particular, assim como o ato em si de rezar o terço, contido e íntimo, sua característica primordial é a delicadeza das contas em zircônia e a sutileza do desenho do crucifixo, algo que não fica tão evidente a quem não está familiarizado com a semijoia — o que, por si só, é uma maneira de manter a relação com a fé em um nível bastante particular.

11. Meia aliança

A meia aliança ganhou, nos últimos anos, status de “guarda-costas” da aliança. A razão disso é que um dos seus usos mais difundidos é na condição de aparadora do anel de casamento.

Claro que o valor desse arranjo não é somente funcional, mas, principalmente, estético: trabalhada em pedrarias, a peça valoriza a aliança e veste com elegância o dedo da usuária.

Agora que você sabe que os anéis delicados estão em alta, é o momento de eleger os modelos que melhor dialogam com o seu estilo e renovar geral o seu acervo de semijoias. Depois, é só aproveitar a ocasião certa e desfilar suas novidades com toda a alegria.

Para encerrar o assunto de hoje, vamos propor outro artigo relacionado ao universo dos anéis: este post trata especificamente sobre folheados e dá algumas boas razões por que devemos investir nesses acessórios. Se você tem dúvidas sobre o tema ou quer saber mais a respeito, não deixe de conferir.

 


Comentários