4 dicas antes de comprar as pulseiras da moda

4 dicas antes de comprar as pulseiras da moda

Na vida da gente, sempre chega aquele momento em que, ao olhar a gaveta de acessórios, pensamos: “Está na hora de renovar o estoque”. Parece que tudo o que temos é do século passado! E olhe só quanta novidade interessante aparecendo nos blogs de estilo! Olhe só essas pulseiras da moda!

Quando a ficha cai, nosso primeiro impulso é correr até o celular e mandar uma mensagem para nossa revendedora de semijoias de confiança com um desesperado pedido de socorro.

Ou então, puxar do cartão de crédito, sentar diante do computador e vasculhar os sites de semijoias mais atualizados.

Tudo isso parece um exagero — e, de certa forma, é. Primeiro porque nem tudo o que está bombando nas ruas vai necessariamente combinar com você. Essa ideia de que devemos acompanhar os modismos a todo custo, muitas vezes, se transforma em frustração — e o acessório, tão desejado, acaba empoeirando em algum fundo de gaveta.

Segundo porque, como diriam nossas avós, ninguém precisa “tirar o pai da forca”. Melhor que isso é, antes de qualquer atitude precipitada que possa gerar arrependimento ou gasto desnecessário, analisar alguns pontos.

Para ajudá-la a elucidar esse mistério, selecionamos 4 dicas para levar em conta antes de comprar as pulseiras da moda. Quer saber quais são?

1. Analise o seu estilo

Pode parecer óbvio, mas tem coisas que realmente não combinam conosco. Mesmo assim, teimamos em tentar. Quem nunca insistiu, contra todo o bom senso, comprar uma pulseira que não tinha absolutamente nada a ver com nosso estilo, tipo um modelo super “riponga” quando gostamos de coisas mais sofisticadas?

Não sabemos, talvez tenha sido o conselho enviesado de alguma amiga ou um surto psicótico momentâneo. O fato é que você vai se sentir como se estivesse carregando uma cobra enrolada no braço, tamanho o desconforto.

Antes de cair em tentação, faça uma análise mental do seu estilo. Pense nos modelitos, nas roupas que costuma usar. Considere os outros acessórios que já tem em casa, como colares, brincos e anéis. Imagine como vai ser o evento para o qual você talvez esteja reservando essa nova aquisição.

A pulseira pretendida se encaixa em todos esses conceitos (ou, pelo menos, na maioria)? Talvez ela seja grande demais, muito chamativa ou tenha algum detalhe que, por alguma razão, não parece casar com o todo. Ou então, é bem o contrário: singela demais, muito delicadinha, absolutamente sem graça.

Pessoas diferentes, gostos diferentes. Mesmo que todas as amigas achem o máximo, se o acessório não tiver passado pelo crivo do seu estilo (e essa análise deve ser rigorosa), melhor esquecer.

2. Considere as opções disponíveis

Depois que aplicou o filtro do estilo pessoal, você pode avaliar as opções disponíveis com um olhar mais apurado. Isso é muito importante porque, como podemos imaginar, as alternativas são muitas.

Às vezes, não parece, pois nos ficam martelando um único modelo em tudo que é canto. Mas basta uma pesquisa um pouco mais cuidadosa para encontrarmos pulseiras da moda com formatos, características e cores diversas.

Um bom exemplo são os modelos com pedrarias: ao lado das revitalizadas pulseiras de pérolas, encontramos modernos exemplares constituídos por cristais, estilosas aplicações de pedras semipreciosas e a sempre presente, mas sempre na moda, zircônia. Desta última, podemos destacar o tipo Riviera que, sozinho, abrilhanta qualquer look.

Além disso, podemos reduzir o arco de possibilidades aplicando como critério a cor: modelos dourados (banhados a ouro), prateados (banhados a ródio) ou com pedras coloridas.

Ou, ainda, levar em conta a função: se possui alguma simbologia ou motivo religioso (terços, olhos gregos, medalhinhas ou representações dos Mandamentos).

3. Não esqueça o pulseirismo

Nem sempre é uma pulseira que está na crista da onda, mas a maneira como todo mundo está usando seus acessórios. Nesse aspecto, a tendência do momento é, seguramente, o pulseirismo.

Nunca ouviu falar? É a mania, muito presente nas ruas, de usar várias pulseiras de uma vez só. Não se trata, realmente, de combinar as peças — a coisa está mais para uma “bagunça organizada”: vale usar pulseiras diferentes, brincar com cores e materiais. Portanto, não tem muita regra (algumas recomendações, entretanto, vale a pena seguir. Veja quais são neste post).

O melhor desse tipo de moda é que algumas das pulseiras que você tem em casa e que não via motivo de usar ganham uma sobrevida. Ou seja, em vez de ir às compras, a gente pode reaproveitar algumas coisas bacanas que tinham ficado sem muita função.

Por outro lado, ao pensar em adquirir as pulseiras da moda, convém imaginar como elas se encaixariam dentro desse conceito. A vantagem é que sua nova aquisição pode fazer você feliz de duas maneiras: como peça-solo ou como parte de uma (des)combinação de pulseiras.

4. Veja se combina com o relógio

Pode parecer um aspecto menor, mas quem tem hábito de usar relógio (algo um pouco fora de moda, em razão da onipresença dos aparelhos celulares) deve levar em conta a compatibilidade deste com a pulseira.

Talvez em razão do trabalho, da praticidade que é levar o pulso até perto dos olhos para conferir as horas, porque o modelo em questão tem valor afetivo ou, ainda, veste muito bem, o fato é que algumas pessoas não saem de casa sem seu relógio.

Quando isso ocorre, vale submeter a pulseira que se pretende adquirir ao contexto dessa futura parceria. Ela vai combinar com o relógio ou será mais um caso de “ou ela ou eu”? Claro que não há problema algum em comprar uma pulseira sem muita afinidade estética com seu relógio e usar cada qual a seu tempo.

No entanto, se a peça que você namora é daquelas que se costuma prender no pulso e não largar mais, tanto melhor se ela fizer boa dobradinha com o infalível marcador do tempo.

Como você já deve ter notado, não são necessárias grandes elucubrações quando se trata de comprar pulseiras da moda. O que necessitamos, apenas, é de um pouquinho de tato, no sentido de não gastar energias (e nem dinheiro) com escolhas que, tivéssemos pensado um pouco melhor, não teríamos feito.

Nada pior do que, após desejar tanto um acessório, a gente descobrir que não gosta dele. Essas dicas, porém, devem ajudá-la a escapar dessa furada e a fazer escolhas muito mais precisas.

Outra coisa que ajuda muito é ter todos os modelos da moda em um mesmo site, através do qual podem ser adquiridas à custa de poucos cliques e de um precinho bem camarada. Sabe onde? Na seção de pulseiras da Linda Bela. Não deixe de conferir!

 


Comentários