8 erros fatais que toda consultora independente deve evitar

8 erros fatais que toda consultora independente deve evitar

Muitas mulheres encontram uma excelente opção profissional trabalhando como consultoras independentes. Seja pela flexibilidade (o horário é você quem faz), pela comodidade (pode-se trabalhar em casa) ou autonomia (o “patrão” é você mesma), esse tipo de atividade promete uma carreira viável em tempos de escassez de empregos.

Mas pode também se tornar uma aventura de curta duração, caso a aspirante a consultora independente não tome algumas precauções. Existem pedras no caminho em que mesmo as mais experientes volta e meia tropeçam.

Para ajudar, selecionamos oito erros fatais que toda consultora independente deve evitar. Confira!

1. Achar que é fácil ganhar dinheiro como consultora independente

A internet está cheia de promessas mágicas de lucro fácil para quem deseja trabalhar com venda direta. Faz parecer que basta escolher uma empresa estabelecida, oferecer os produtos aqui e ali e pronto: o dinheiro vai entrar em abundância.

Nem o mais entusiasmado “guru” ganha dinheiro assim, fácil. É preciso batalhar muito, investindo na divulgação do produto, visitando clientes, fazendo pós-venda, enfim, mantendo uma rotina de trabalho duro e persistente. Aí, sim, as coisas engrenam!

2. Trabalhar sem metas e sem indicadores

Ficar dois, três meses correndo atrás das vendas sem saber, ao final de cada período, o quanto vendeu nem o quanto deveria vender é um jogo arriscado.

Ao contrário, você precisa exercer um controle rigoroso sobre o seu trabalho, relacionando esforço com resultados e fixando metas. Se não souber onde quer chegar, é provável que não vá a lugar nenhum.

Por isso, mantenha planilhas detalhando o progresso das vendas e estabelecendo novos patamares a alcançar.

3. Não ter conhecimento dos produtos e do setor de atuação

“Pra que serve? Bem… não sei!” Se você mesma não conhece as características e vantagens do produto que está oferecendo, como espera que alguém vá comprá-lo?

É simples, hoje em dia, obter informação sobre tudo na internet (aqui no blog da Linda Bela, por exemplo, você encontra tanto dicas para trabalhar com revenda quanto informações técnicas dos produtos).

Portanto, conheça o produto e a empresa que o fabrica. Fica mais fácil vender se você puder orientar sobre as funcionalidades e maneiras de se beneficiar do produto.

4. Esquecer de investir em propaganda

Com tanta concorrência, dizer que propaganda é a alma do negócio nunca foi tão atual, com a vantagem de que hoje há muitas ferramentas disponíveis para ajudar no seu marketing.

Você pode explorar o WhatsApp, Instagram e Facebook, mídias que oferecem excelentes resultados e são de uso comum. Invista também em mídias tradicionais, como cartões de visitas e panfletos.

5. Não ter noções básicas de finanças

Você precisa controlar cuidadosamente suas planilhas de custos se não quiser amargar prejuízos. Por isso, é importante ter noções básicas de finanças: saber elaborar um fluxo de caixa, um registro de contas a pagar e relação de compromissos futuros.

Sobretudo, é fundamental ter cuidado com o dinheiro que entra, reservando uma parte para cobrir custos e investir no negócio.

6. Falar demais e forçar a venda

Uma parte importante da técnica de vendas consiste em ouvir. Algumas consultoras esquecem disso e acabam falando demais, não prestando atenção às necessidades da cliente.

Assim, informe as características do produto, mas dê oportunidade para que ela exponha as expectativas dela. A venda flui melhor quando há troca! E evite forçar uma venda, tentando “empurrar” seu produto. Isso a deixará desconfiada e pouco disposta a aceitar a oferta.

7. Dificultar o fechamento da venda

Se a cliente quiser comprar, você precisa dar a ela condições de fazer isso. Contar com uma maquininha para pagar com cartão, oferecer desconto para pagamento à vista ou opções de parcelamento são formas de facilitar a venda e não perder o negócio.

8. Esquecer do pós-venda e não manter um relacionamento ativo com as clientes

Seu papel como consultora independente não acaba após a venda. Muito pelo contrário: você precisa manter contato permanente, ficando à disposição para eventuais dúvidas, querendo saber como tem sido a experiência da cliente com o produto e comunicando novidades ou promoções.

Também é bastante simpático ligar ou mandar uma mensagem no dia do aniversário dela.

Agora que você já conhece os erros fatais que devem ser evitados, saiba como se tornar uma consultora independente da Linda Bela agora mesmo!

 


Artigo publicado originalmente em junho de 2017 e atualizado em agosto de 2021 pela equipe da Linda Bela.


Comentários