8 músicas de Nossa Senhora Aparecida para refletir

8 músicas de Nossa Senhora Aparecida para refletir

Se é verdade que o brasileiro é, antes de tudo, um devoto, não existe figura que inspire maior fervor do que Nossa Senhora Aparecida.

Afinal, a adoração à santa parte de um mito genuinamente nacional: a descoberta da já famosa imagem nas águas do Paraíba do Sul por pescadores que, após o achado, foram recompensados com fartura de peixes.

Hoje, a santa do rio recebe milhares de fiéis em sua basílica em Aparecida (SP) e ilustra gravuras, estatuetas, folhinhas, amuletos e o que mais as pessoas inventam para conquistar a sua proteção. Também está na boca do povo, por meio de músicas que sucessivas gerações se acostumaram a cantar.

Algumas são verdadeiros hinos do cancioneiro popular; outras talvez venham a conquistar igual status no futuro. O fato é que todo mundo lembra de alguma música de Nossa Senhora. Assim, hoje faremos uma compilação de músicas que celebram a santa mãe de Cristo. Escolha a sua preferida.

Os clássicos

Comecemos essa jornada musical abordando os clássicos, aquelas canções que superaram o teste do tempo e permanecem firmes no coração dos devotos — ou até de quem nem é assim tão fiel, mas que aprendeu a admirar a poesia dessas composições eternas.

1. Romaria (Renato Teixeira)

Se alguém merece estar no topo de uma lista de músicas de Nossa Senhora, esse alguém é o santista Renato Teixeira. Autor de grandes clássicos da chamada música caipira, ele compôs Romaria em 1977, ano em que a música foi gravada por Elis Regina, promovendo um importante trampolim para a sua carreira — e também para a música do interior.

Segundo o próprio Renato, Romaria já teve mais de 400 regravações (números do Ecad de 2013 a colocavam no 27º lugar das músicas brasileiras mais regravadas, com 107 “covers”). Entre os astros que já a interpretaram estão Fagner e Zé Ramalho, mas a lista só tende a aumentar com a sua adoção por novas estrelas da música sertaneja (Paula Fernandes foi uma das que emprestaram sua voz ao clássico recentemente).

Ninguém, entretanto, a tem em mais alta conta do que os próprios romeiros que anualmente seguem em direção a Aparecida. Para eles, Romaria é um verdadeiro hino.

2. Nossa Senhora (Roberto Carlos)

Quem nunca ouviu, naqueles especiais de final de ano, Roberto Carlos cantar: “Nossa Senhora me dê a mão/Cuida do meu coração”?

O “Rei”, que ao longo de sua carreira deixou de cantar coisas como “que tudo vá pro inferno” e se entregou a uma devoção carola, gravou Nossa Senhora em 1993, em colaboração com seu velho parceiro Erasmo Carlos, e a inseriu em seu 36º álbum de estúdio, intitulado simplesmente “Roberto Carlos”.

Tornou-se uma das músicas mais conhecidas do seu repertório, obrigatória em suas apresentações especiais. Recentemente, Nando Reis (que é ateu) regravou algumas músicas de Roberto e incluiu Nossa Senhora em seu tributo. Curiosidade: ele não canta a letra, apenas acompanha seu violão com um suave “nãnãnã”.

3. A Padroeira (Joanna)

Em junho de 2001, a Rede Globo estreou no horário das 18 horas a novela “A Padroeira”, uma produção de Walcyr Carrasco dirigida por Walter Avancini (substituído por Roberto Talma; Avancini faleceu meses depois da estreia).

Em razão de sua baixa audiência, a trama, que contava a história da imagem de Nossa Senhora Aparecida, sofreu várias mudanças. Uma delas foi a substituição, na segunda fase, do tema instrumental Santuário do Coração pela canção A Padroeira, interpretada pela carioca Joanna.

Composta por Sérgio Saraceni e Ronaldo Monteiro de Souza especialmente para a novela, a música caiu como uma luva no repertório de Joanna, devota da santa desde pequena. Inclusive, ela aproveitou o sucesso da música para, em 2002, gravar um disco ao vivo em Aparecida (“Joanna em oração”), que teve versão em DVD e vendeu cerca de 40 mil cópias.

Os sertanejos

Não é só de festas e bebedeiras que vive a atual música sertaneja. Ao lado dos temas mais “mundanos”, muitos artistas do cenário “pop caipira” prestaram homenagens à Padroeira do Brasil.

4. Nossa Senhora Aparecida (Rick e Renner)

Mais um caso de devoção sincera traduzida em música. Rick e Renner gravaram Nossa Senhora Aparecida em registro ao vivo em 2005. Embora na companhia de temas como “Nóis tropica, mas não cai”, “Nos bares da cidade” e “Bebedeira”, a canção ganhou destaque.

Composta por Rick (aliás, Geraldo Antônio de Carvalho), ela foi escrita em forma de prece e reflete a fé do músico na santa: dez anos depois de escrever Nossa Senhora Aparecida, Rick se casou com Geralda Carvalho, com quem vivia havia 30 anos, na Basílica de Aparecida.

5. Nossa Senhora do Brasil (Bruno e Marrone)

A dupla goiana que tem como maior sucesso o hit Dormi na praça e conta com 36 anos de carreira incluiu Nossa Senhora do Brasil em seu segundo álbum acústico, de 2007. Composta por Bruno, em parceria com Felipe, que fez dupla com Falcão, a gravação ao vivo teve participação do padre paulistano Marcelo Rossi e de um coral infantil.

No ano seguinte, o popular sacerdote gravou “Paz sim, violência não — vol. 1” ao vivo, em apresentação no autódromo de Interlagos, em São Paulo, e cantou Nossa Senhora do Brasil, novamente em dobradinha com Bruno e Marrone.

Bruno, por sinal, visita regularmente o Santuário de Aparecida, e já depositou ex-votos na Sala das Promessas — ou Sala dos Milagres, como é mais conhecida — como testemunhos de graças alcançadas.

6. Nossa Senhora Aparecida (Gian & Giovani)

Os irmãos Gian (pode chamá-lo de Aparecido) e Giovani (Marcelo) começaram a demonstrar talento para a música ainda pequenos, em Franca, interior de São Paulo. Gravaram seu primeiro disco em 1988 e emplacaram sucessos como Espuma da cerveja e Você em minha vida. Seu álbum seguinte, gravado em 1990, conquistou o disco de ouro (quase meio milhão de cópias vendidas).

Composta pelo pernambucano Paulo Debétio, Nossa Senhora Aparecida foi gravada pela dupla em 1996, em seu sexto álbum de estúdio, intitulado apenas “Gian & Giovani”. O disco é um marco na carreira dos músicos, pois foi responsável por alçá-los ao primeiro escalão da música sertaneja nacional.

A música em homenagem à santa é um dos destaques do álbum e uma típica canção de romaria (“Vou de carona, vou a pé, de caminhão/E quando lá chegar, e quando lá chegar/Aos pés da santa eu vou fazer a minha oração”), muito querida pelos fiéis.

7. Minha mãe Aparecida (Família Tiguez)

Em 2017, para comemorar os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora, os irmãos Demian e Diego Tiguez, da banda católica Anjos de Resgate, reuniram os pais e o irmão caçula Davi para a gravação da canção Minha mãe Aparecida, composta por Laura Tiguez, mãe dos rapazes.

Gravada no estúdio da família, a produção contou com a participação de Sérgio Reis e seu filho Marcos Bavini. Segundo Laura, a letra foi composta em um momento de oração, durante o qual ela relembrou as muitas vezes em que esteve no Santuário de Aparecida. “E imaginei quando as pessoas ficam ali, aos pés da imagem Dela, como eu muitas vezes já fiquei”, testemunhou.

Os corais

Nenhuma expressão artística é mais íntima da música religiosa do que o coral. Com origens no canto gregoriano praticado nas igrejas da Renascença e popular até os dias de hoje, é uma das mais sublimes formas de elevar o pensamento à mãe de Cristo.

8. Hino oficial a Nossa Senhora Aparecida (Meninas Cantoras de Petrópolis)

Em março de 2017, o grupo Meninas Cantoras de Petrópolis completou 40 anos de atividades. Porém, não houve motivo para comemoração: na mesma ocasião, soube-se que o tradicional coral da cidade imperial fluminense encerraria suas atividades. O motivo foi ainda mais triste: falta de apoio do poder público.

Durante sua existência, o grupo criado pelo maestro Marco Aurélio Xavier gravou mais de 30 álbuns, entre trabalhos próprios e participações (cantou ao lado de músicos como Roberto Carlos, Gilberto Gil, Ivan Lins e Simone). E uma interpretação famosa do coral é a música Viva a mãe de Deus e nossa, composta pelo conde doutor José Vicente de Azevedo em 1905 e sagrada hino oficial da Padroeira em 1951.

Em 1980, a música entrou no LP “Canto de louvor à Nossa Senhora Aparecida”, gravado pelo maestro Hermínio Gimenez e a Orquestra de Câmara e Musicoral. Também foi interpretada por Joanna no já mencionado disco ao vivo “Joanna em oração”.

Essas são, com certeza, algumas das mais emblemáticas músicas de Nossa Senhora. Sempre que precisar de uma trilha que inspire paz e reflexão, pode contar com essa playlist. Como você já sabe, a canção é, muitas vezes, a melhor forma de oração.

Para finalizar, que tal conhecer a seção de semijoias religiosas da Linda Bela? Ali você encontra amuletos e pingentes belíssimos para expressar a sua religiosidade com charme e delicadeza. Não perca mais tempo e escolha o seu.

 


Comentários