Anel para usar com aliança: saiba tudo sobre os aparadores

Anel para usar com aliança: saiba tudo sobre os aparadores

Uma joia que simboliza a união não poderia mesmo ficar sozinha. Estamos falando de uma antiga praxe: a de usar um aparador junto da aliança. A prática vem para renovar uma peça da qual ninguém sonha se desfazer. A única dúvida que resta é: qual o melhor anel para usar com aliança?

Não há muita informação disponível sobre a história do anel aparador. Sabe-se apenas que ele é parte de um costume cultivado nos Estados Unidos e na Europa, onde era comum que o marido presenteasse a esposa com um anel desses para marcar a passagem de uma data importante relacionada ao casamento.

Poderia, portanto, ser classificado como um anel de bodas. No entanto, após ter sido esquecida por algum tempo, a tradição voltou na primeira década dos anos 2000 como algo menos simbólico e mais como uma opção estética e funcional.

Ou seja, usar aparador com aliança, hoje em dia, é questão de gosto e estilo. Sendo assim, diferentes tipos de anéis, confeccionados de diferentes formas, podem assumir essa função. Cores e texturas também podem se alternar conforme a ocasião. Vale tudo, desde que a aliança ganhe ainda mais destaque e beleza.

Se você ainda não aderiu a essa moda, não perca mais tempo. Basta continuar lendo este post para saber mais sobre os aparadores e como escolher o anel para usar com aliança. Confira!

Um “guarda-costas” da aliança

Até aqui, destacamos a função estética do anel para usar com aliança. Antes de continuar enaltecendo essa qualidade do aparador, é importante esclarecer seu lado funcional, mencionado de passagem uns parágrafos acima.

Como o nome mesmo informa, essa peça serve para “aparar” (segurar) a aliança. Por isso, seu uso mais tradicional é na frente dela, de modo a impedir que o precioso aro de metal caia do dedo.

Não é incomum que, no decorrer do tempo, a aliança deixe de se ajustar adequadamente ao anelar esquerdo de sua proprietária. A perda de poucos quilos pode ser suficiente para torná-la escorregadia. Aí, basta um descuido — um banho de mar, por exemplo — e lá se vai a joia.

Há também o caso da noiva que herda a aliança da mãe ou até mesmo de uma avó. Poderia optar por diminuir-lhe o tamanho, mas talvez queira mantê-la intacta.

Em ambos os casos, um aparador bem ajustado garante que a aliança ficará quietinha em seu lugar.

Anéis que podem ser usados como aparador

Como não há muito critério envolvendo o uso de aparadores, o estilo pessoal dá o tom da escolha do acompanhante da aliança. Inclusive, é possível alternar diferentes peças, não sendo exatamente necessário que haja uma uniformidade de cores ou materiais.

Desse modo, dá para eleger um anel de ródio ou rosé, de ouro ou prata como aparador. Ou, ainda, anéis com pedrarias para combinar com uma aliança mais lisa (o contrário também funciona: no caso de um anel de noivado com brilhantes, um aparador sem muitos detalhes forma um par excepcional).

De qualquer forma, certos tipos de anéis são bastante utilizados como aparadores. Vamos a eles:

Anel solitário

O solitário é o típico anel de noivado — embora também sirva como anel de casamento, de formatura, batizado e, no caso que nos interessa no momento, aparador de aliança.

Confeccionado na cor dourada ou prateada e ornamentado por uma única pedra preciosa (daí, talvez, o “solitário” do nome — ainda que algumas peças mais modernas tragam cravações menores acompanhando o brilhante), é habitualmente visto nos romances do cinema, naquela cena em que o sujeito se ajoelha diante da mocinha e lhe estende uma caixinha de veludo à guisa de pedido de casamento.

Na forma de aparador, o solitário dá um charme especial para qualquer look, podendo, ainda, compor um trio com a aliança e outro anel (uma meia aliança, por exemplo).

Isso porque a outra forma bastante popular de se usar aparador é “ensanduichando” a aliança entre dois anéis — de feitio igual ou diferente, tanto faz.

Meia aliança

A meia aliança é o clássico dos aparadores. Joia (ou semijoia) muito usada como presente de bodas, ela normalmente é confeccionada em ouro e tem a parte superior cravejada de pedras.

O tipo de cravação varia: pode ser apenas uma fileira de pedras, no caso de uma meia aliança mais fina, ou várias fileiras quando se trata de uma peça mais grossa.

Versátil, ela combina bem com qualquer tipo de aliança, sendo a regra que se escolha uma meia aliança mais fina para aparar uma aliança mais grossa, e vice-versa.

Anel sem pedraria

Usar um anel de face lisa, sem pedras, também valoriza a aliança, especialmente quando é o anel de noivado que faz as vezes de aliança de casamento.

Assim, uma bela semijoia banhada a ouro faz o perfeito contraste com um delicado solitário, ou mesmo uma peça de formato diferenciado (ondulado ou trançado) pode acrescentar movimento ao conjunto aliança mais aparador.

Anel com pedraria

A lei do anel com pedraria é proporcionalmente inversa à do anel liso: quanto mais chamativos, mais combinam com aquela aliança tradicional, sem muitos detalhes.

Portanto, dá para ousar bastante na escolha das peças que comporão seu aparador de aliança. Repetindo, tudo depende do estilo e da ocasião.

“Mas, existe restrição?” A única preocupação deve ser com a harmonização das peças, de maneira a evitar que o look se torne muito poluído ou que a aliança “desapareça” no meio do seu mix.

De resto, é escolher anéis que possam agregar valor à aliança, em termos de beleza, qualidade e durabilidade, e que façam sentido para você e seu modo de ser.

Semijoias são ótimos aparadores

Para finalizar, vale destacar que não é necessário se desesperar diante de uma oferta de meia aliança de ouro maciço ou cravejada de diamantes. Afinal, algumas joias simplesmente estão além das possibilidades financeiras da maioria das mortais.

Por sorte, temos semijoias que não devem nada às melhores criações joalheiras, proporcionando um contraponto perfeito às produções mais badaladas, com a vantagem de saírem muito mais em conta.

Assim, sai de cena o ouro maciço e entram os folheados, saem as pedras preciosas e entram as zircônias e os cristais. O que permanece? A qualidade e a beleza da semijoia, de maneira que você tenha um anel para usar com aliança e se sinta na moda sem precisar estourar o orçamento.

Quer conferir? Dê só uma olhadinha na seção de anéis da Linda Bela. Não faltam opções de aparadores para deixar a sua aliança renovada e especial como nunca!

 


Comentários