Aplicativo de vendas: 5 sugestões para alavancar o seu negócio

Aplicativo de vendas: 5 sugestões para alavancar o seu negócio

Quem vive de vendas, mas não tem ponto fixo, precisa se virar nos 30 para alcançar os clientes. Revendedoras de produtos de beleza e acessórios, por exemplo, acostumaram-se a estar na rua o tempo inteiro, visitando freguesas e entregando pedidos — uma rotina penosa, que demanda muitas horas e nem sempre se reverte em vendas. É do jogo.

Entretanto, não é de hoje que um importante aliado entrou em cena: a internet. E não é só através das mídias sociais que a web tem facilitado a comunicação com o público consumidor. O aplicativo de vendas tem se popularizado entre usuários de telefonia móvel, o que demonstra um potencial de negócios incrível para quem pratica a revenda autônoma. Trata-se de uma tendência que não deve se reverter.

Portanto, abre-se uma vitrine importante para quem precisa aumentar a visibilidade dos produtos e alcançar uma clientela além dos limites do bairro ou da cidade. Em tempos de competitividade acirrada em todos os setores, quanto mais canais de vendas se abrir, maiores as chances de alavancar ou manter a rentabilidade do negócio.

Além de tudo isso, temos em adição o baixo custo operacional. Não sai caro exibir produtos nos mais populares aplicativos de vendas em atividade. Isso porque não é necessário possuir muita expertise nem bancar a aquisição de domínio ou design de um site para começar.

Por tudo isso, se você ainda não aderiu a um (ou mais) aplicativo de vendas, está na hora de rever seus conceitos. Para auxiliá-la, vamos agora conhecer cinco boas sugestões para alavancar o seu negócio. Acompanhe.

1. Mercado Livre

Maior varejista online da América Latina, o Mercado Livre está entre os dez sites mais acessados do Brasil. Difícil é fazer uma pesquisa por produto na web sem que a plataforma apareça entre as primeiras opções do Google.

De origem argentina, o ML surgiu em 1999 e, atualmente, tem no Brasil seu principal mercado. Entre as razões que fazem dele uma opção tão popular é que você encontra produtos de todo gênero, entre novos e usados. Tem desde artigos de colecionador a quinquilharias que alguém resolveu dispensar, produtos eletrônicos de ponta, eletroeletrônicos, imóveis, veículos e muito mais.

O aplicativo também oferece segurança em suas operações, com sistemas próprios de pagamento (Mercado Pago) e entrega das mercadorias (Mercado Envios).

2. OLX

O OLX (abreviatura de online exchange, “troca online”) nasceu em 2006 e, assim como o Mercado Livre, é um aplicativo de vendas que negocia de tudo. Porém, há uma diferença fundamental: a pauta de ofertas do OLX envolve prestação de serviços, aluguel de imóveis, vagas de emprego e até venda de pets. Não é necessário pagar para anunciar, salvo se quiser impulsionar sua oferta.

Trata-se de uma opção interessante para realização de vendas mais localizadas, visto que é possível anunciar com foco em sua região.

3. Enjoei

Aplicativo de vendas mais focado em roupas e acessórios, o Enjoei é um grande bazar de usados. A seu favor, a plataforma conta com uma pegada modernosa no visual e na comunicação com o público, além da possibilidade de adquirir produtos com excelente custo-benefício. Para quem se dispõe a vender, é fácil criar a própria lojinha e começar a desencalhar peças esquecidas e acessórios largados nas gavetas.

O que pesa contra são as comissões cobradas. Mesmo assim, a depender da necessidade de giro do seu guarda-roupa, pode-se obter um bom lucro com artigos que eram praticamente carta fora do baralho.

4. eBay

Que tal internacionalizar a sua revenda? Uma boa forma de diversificar a sua operação é apostando no aplicativo de vendas da eBay. Provavelmente o pioneiro entre os comércios eletrônicos, o site fundado em 1995 como um leilão de usados desembarcou oficialmente no Brasil em 2014, com o lançamento de um site e app totalmente em português, o que tornou o varejista uma opção mais atrativa aos vendedores tupiniquins.

Em relação ao formato, o eBay lembra bastante o Mercado Livre. Ambos vendem praticamente de tudo, entre novos e usados, e exercem irresistível atração tanto a lojistas quanto revendedores autônomos.

5. Super Revendedores

Com a promessa de oferecer controle total do seu negócio em um só aplicativo, o Super Revendedores funciona como um catálogo virtual de produtos.

Além de dar acesso aos principais nomes do mercado de venda direta, como Avon, Natura, DeMillus e Tupperware, ele permite que a usuária controle o próprio estoque e faça a gestão de todas as etapas da comercialização dos produtos, do fechamento do pedido ao pós-venda.

Vale observar que o app não possui sistema de entregas. Isso significa que você mesma precisa providenciar o envio das encomendas.

Como se vê, existe aplicativo de vendas para atender aos mais diferentes estilos de revenda. Os cinco exemplos acima foram descritos de forma genérica, apenas como uma introdução ao que cada um oferece.

A melhor maneira de conhecê-los a fundo é navegar nas funcionalidades e políticas de uso para descobrir qual se encaixa de maneira mais ajustada em seus planos de negócio. Uma coisa é certa: não importa qual (ou quais) você escolha, suas vendas só tendem a aumentar!

Agora que você está ansiosa por começar a ganhar dinheiro por conta própria, vamos te dar uma dica de ouro: que tal se tornar uma revendedora de semijoias da Linda Bela? Seja nossa parceira de sucesso hoje mesmo!

 


Comentários