Árvore da Vida: conheça seu significado

Árvore da Vida: conheça seu significado

Passando os olhos pelo mostruário que uma amiga revendedora de semijoias trouxe repleto de novidades, você se pega admirando um pingente de formato singular. Ele se parece com uma árvore a lançar galhos para todos os lados. Intrigada, você deseja saber o que é. “É uma Árvore da Vida”, responde a amiga.

Curioso você não ter reparado nesse símbolo antes, considerando que é uma das representações mais antigas da Humanidade.

Praticamente todas as culturas têm uma mitologia relacionada a ele e, no campo espiritual, muita gente procura se conduzir segundo os preceitos que a Árvore da Vida institui.

Natural, então, que o objeto fosse apropriado pelas artes e virasse uma presença corriqueira nas mais diversas formas de expressão: em murais, na pele, na literatura e no cinema. A moda, como é de se esperar, não ficou de fora, e o pingente que descrevemos acima é somente uma das formas com que o mundo fashion o tem representado.

Portanto, a Árvore da Vida está por aí. E o que ela significa? Para responder a isso, que tal fazer um passeio pela história desse ícone universal e desvendar os sentidos que ele pode ter nos dias atuais? Então, vamos nessa!

O simbolismo da Árvore da Vida

A imagem da Árvore da Vida oferece uma perfeita alegoria da jornada do indivíduo: do nascimento (a semente) e estabelecimento de raízes firmes no solo, até o crescimento rumo ao sol, frutificando e renascendo em futuras gerações.

Além de representar o caminho da evolução humana, a Árvore da Vida sugere uma conexão da matéria com o espírito, visto que o objetivo da planta, desde o nascimento no interior da terra, é lançar seus galhos em direção ao céu.

Dessa forma, a Árvore da Vida está associada aos seguintes valores: criação, fertilidade, crescimento, pureza, elevação e equilíbrio espiritual.

A Árvore da Vida nas diferentes culturas

Mitos relacionados à Árvore da Vida existem em quase todas as culturas. Registros deste símbolo fazem parte da história de povos como os assírios, celtas, persas, chineses, escandinavos, entre outros.

É difícil dizer, no entanto, se todos partem de uma origem única, visto que o culto a elementos da natureza é uma característica comum das antigas civilizações.

A Árvore da Vida cristã é uma representação com a qual nós, ocidentais, estamos mais habituados, visto que exerce papel importante na Bíblia — e logo de saída, no Gênesis. Trata-se da Árvore da Vida que, segundo as Escrituras, estava localizada bem no centro do Paraíso e cujos frutos concediam a imortalidade.

Outra árvore, porém, roubou-lhe o protagonismo: convencidos pela lábia rasteira da serpente, Adão e Eva resolveram provar do fruto da Árvore do Bem e do Mal e o resto, como se diz, é história: até hoje pagamos o pato pelo deslize do desafortunado casal.

A Árvore da Vida aparece ainda no livro do Apocalipse onde foi escrito que ela cresceu no centro da versão celestial de Jerusalém como um sinal de salvação da Humanidade.

As manifestações da Árvore da Vida

Como se vê, a Árvore da Vida está carregada de sentido místico e pode ser entendida como um elemento de proteção, um lembrete de nossa jornada na terra, uma promessa de eternidade em outro plano ou um apelo ao bom senso, ao equilíbrio e à busca pelo aprimoramento pessoal.

Sendo assim, não poderia deixar de ser representada de diversas maneiras ao longo de séculos: em brasões de armas, escudos e bandeiras, murais, tapeçarias, quadros, gravuras, etc.

Mais recentemente, ela tem sido citada em produções do cinema moderno e riscada na pele, pelas mãos de habilidosos tatuadores. Outros artistas a têm incluído em suas obras de arte e, na parte que mais nos interessa, é comum vê-la em estampas descoladas e na forma de semijoias.

Neste último formato a Árvore da Vida é usada como pingente para decorar colares e pulseiras. Dessa maneira, tanto pode servir como um amuleto da sorte, como a afirmação de um propósito espiritual (viver segundo os preceitos da Árvore da Vida) ou simplesmente como um acessório belo que, em razão de seu design, nos traz bom astral.

Qual encarnação da Árvore da Vida escolher é com você. O importante é que, agora que a conhece a fundo, você pode adquirir o pingente que tanto a encantou de uma maneira consciente e exibi-lo com todo orgulho e afetividade por aí. E que ele te traga muita sorte!

Falando em amuletos da sorte e de fé, não dá para encerrar esta conversa sem convidá-la a dar uma passadinha na seção de semijoias místicas da Linda Bela. Se o que você procura é um acessório que demonstre toda a sua espiritualidade com requinte e bom gosto, pode apostar que esse é o lugar certo!

 


Comentários