Como ser uma revendedora de sucesso?

Como ser uma revendedora de sucesso?

Todo mundo planeja mudanças: trocar de carro, levar uma vida mais saudável, casar-se. Entre tantos planos possíveis, a conquista da independência financeira aparece no topo da maioria das “wishlists”.

Para quem sonha com isso, um caminho viável é iniciar um negócio de revenda. Porém, a pergunta que surge é: como ser uma revendedora de sucesso? Antes de responder a isso, é interessante explicar por que a revenda se coloca como opção.

Fora a satisfação de se sentir dona do próprio nariz e o privilégio de se trabalhar com algo de que goste, a grande vantagem da revenda está na flexibilidade: você faz seus próprios horários e pode realizar a maioria das tarefas a partir do conforto do lar.

Se você tem uma rotina atribulada (casa, filhos, etc), mas boa capacidade de organização, atuar como revendedora pode ser uma boa ideia.

Claro que a simples resolução (“vou me tornar uma revendedora!”) não basta. Para se ter sucesso no ramo é preciso alguns requisitos. E, assim, voltamos à pergunta inicial deste post: como ser uma revendedora de sucesso? Continue conosco que já contamos como.

Primeiro, seja franca: você tem o perfil necessário?

Antes de se lançar neste fantástico mundo das revendas, pense um pouco: você dá para a coisa? Parece óbvio, mas o mundo está cheio de pessoas infelizes com seus trabalhos (por isso que muitas decidiram mudar de ramo, não é mesmo?).

A maioria tomou a decisão errada por não ter feito uma autoanálise mais criteriosa ou por ter vislumbrado apenas as possibilidades econômicas. No final, o resultado costuma ser o mesmo: insatisfação profissional e um desejo enorme de chutar o balde.

Como iniciar uma nova atividade comercial é algo sério, vale a pena considerar todas as variáveis. Portanto, pense: você tem perfil?

No caso da revenda, isso significa estar preparada para lidar com todos os aspectos de um negócio próprio (ainda que flexível), interagir com pessoas e gostar de vender — para ficarmos no básico.

Se você é tímida ou “detesta gente”, não tem nenhum tino comercial nem paciência para construir relacionamentos, talvez não seja esse o seu caminho.

Por outro lado, se é expansiva, entusiasmada e sabe se relacionar com as pessoas, tem potencial para se dar bem. É o seu caso? Ótimo, vamos em frente.

Escolha o modelo de negócio adequado ao seu perfil

Falando ainda em perfil, podemos separar as revendedoras entre as que preferem ir com calma (cautelosas) e aquelas mais ousadas, que aceitam certos riscos em nome de ganhos mais substanciais. Ou, ainda, entre as que têm capital para investir e as que não têm.

Essa informação é importante para determinar o modelo de negócio mais adequado ao seu perfil, uma vez que revendas são feitas de duas maneiras: por catálogo ou com pronta-entrega — sendo que esta última pode ser por consignação ou no atacado.

Na revenda por catálogo, temos o modelo consagrado por empresas como a Avon, no qual há pouco investimento inicial envolvido. O mesmo ocorre na pronta-entrega em que o produto é consignado.

Já a compra no atacado para revenda com pronta-entrega requer um investimento inicial, mas oferece maior margem de lucro. As revendedoras de semijoias da Linda Bela entram nesta categoria e costumam ter 50% de margem de lucro.

Cada qual apresenta características próprias, mas nada impede que você escolha mais de uma modalidade de revenda. Como já sinalizamos, tudo depende do seu perfil.

Invista no seu marketing pessoal

Não é porque o negócio é seu que você vai acionar o modo “total relax”. Nada disso. Lembre-se que o sucesso da sua revenda está intimamente ligado à imagem que as pessoas têm de você. Por isso, invista em seu marketing pessoal.

Isso significa não apenas promover formas de divulgar seus produtos (as mídias sociais estão aí para isso), mas passar uma boa imagem profissional. Boa parte do seu trabalho consiste em abordar pessoas, e isso exige um zelo com a aparência compatível com o nível de profissionalismo que você pretende transmitir.

Sendo assim, tenha cuidado especial com o figurino (nada de desleixo nem de exageros) e no trato com as pessoas. Seja confiante, cordial e honre os compromissos assumidos. Marcar horários e depois deixar a cliente esperando, atrasar na entrega das encomendas ou não dar atenção ao pós-venda são formas de minar as suas chances no mercado.

Seja uma referência em sua área de atuação

Revender produtos também exige preparo. Ou seja, você precisa estar apta a tirar todas as dúvidas da cliente com relação aos artigos que vende. Isso transmite segurança, elimina barreiras e permite que você feche mais pedidos.

Assim, invista em conhecimento. Participe dos treinamentos que as fabricantes oferecem e procure na internet por vídeos e artigos falando sobre a sua área de atuação. Coloque-se no lugar da cliente, utilizando você mesma os produtos do seu mix para ampliar a sua percepção da experiência da consumidora.

O objetivo é se tornar uma especialista no assunto. Quanto maior o seu domínio do negócio, mais perto você está de se tornar uma revendedora de sucesso.

Saiba explorar todas as possibilidades da venda direta

Oferecer produtos de porta em porta é a mais tradicional forma de revenda. Porém, ela não se limita a isso. Na verdade, para ter sucesso, você precisa saber explorar outras formas de venda direta.

A principal, atualmente, é a revenda online, seja através da criação de uma loja virtual ou aderindo a uma plataforma como o Mercado Livre, seja por meio das mídias sociais (Facebook, WhatsApp, Instagram). Como todo mundo vive conectado hoje em dia, esse formato de vendas é muito eficiente.

No entanto, é possível obter resultados expressivos realizando ações como bazares de amigas e parcerias com empresas estabelecidas ou com revendedoras de artigos afins.

Seja como for, procure cobrir todas as possibilidades da venda direta. Dessa forma, você não deixa nenhuma cliente para trás.

Tenha controle das finanças

A maneira mais fácil de sabotar o seu negócio é descuidar das finanças. Não saber quanto você ganha nem quanto gastou para montar o negócio, qual a sua perspectiva de lucro ou o quanto precisa vender para chegar lá é receita certa para o desastre.

Por isso, mantenha as contas sempre na ponta do lápis. Crie planilhas e lance as despesas e a receita regularmente. Evite misturar o dinheiro da “empresa” com as despesas da casa. Saiba determinar o seu lucro e reserve um percentual para investir no negócio. Assim, você vai longe.

Tire tempo para promover seus produtos

Já falamos sobre isso, mas vale ressaltar: dedique um tempo para promover seus produtos. Use a conectividade a seu favor, faça grupos no WhatsApp para divulgar novidades, envie e-mails marketing para a clientela e publique suas ofertas em sua página no Facebook.

Todavia, não esqueça que a boa e velha divulgação boca a boca ainda funciona! Fale com as amigas, familiares, clientes, espalhe a boa nova por aí. Mas aprenda a ouvir também: saiba o que suas clientes têm a dizer, o que elas esperam, quais as suas incertezas. Dialogue e aprenda com elas. É como dizem: conversando, a gente se entende.

Seja persistente e tenha paciência

O mais importante ficou para o final: não se consegue nada na vida desistindo diante da primeira adversidade. Isso quer dizer que perseverar é fundamental. Ainda que trabalhar por conta própria tenha muitas vantagens, nada é conquistado da noite para o dia. É necessário ralar muito, dedicar tempo e esforço ao negócio, ter paciência e, depois de tudo isso, perseverar ainda mais.

O resultado, porém, virá — e ele será na proporção do seu esforço. O principal, que é saber como ser uma revendedora de sucesso, você já tem. Agora é só escolher bem seus produtos, a sua estratégia, e colocar mãos à obra!

Para deixar a coisa ainda melhor, vai aqui um bônus: sabia que revender semijoias dá um bom dinheiro? Então, não deixe de conhecer a proposta de trabalho da Linda Bela. E boas vendas!

 


Artigo publicado originalmente em fevereiro de 2016 e atualizado em janeiro de 2018 pela equipe da Linda Bela.


Comentários