Como superar o medo de empreender?

Como superar o medo de empreender?

Empreender é uma atividade desejada por muitas pessoas. No entanto, nem sempre o indivíduo tem coragem para arriscar-se na realização desse sonho.

Se você também tem algum receio em começar sua própria empresa não se preocupe. Nesse artigo mostraremos como superar seus temores! O primeiro ponto que tem que ser analisado é por que empreender? Vamos a ele?

Quais as vantagens de empreender?

Um empreendedor é um solucionador de problemas. Ele oferece à sociedade uma saída para alguma questão que aflige as pessoas. O vendedor de rua oferece ao cliente a oportunidade de comprar um produto sem sair de casa, poupando-lhe tempo. As barracas de comida saciam um dos problemas mais simples das pessoas: a fome. Se levarmos esse pensamento às grandes indústrias, dos mais variados segmentos econômicos, veremos que elas possuem esse traço em comum: são agentes solucionadores de problemas.

Feita essa constatação podemos traçar uma característica do empreendedor, que aparece como uma vantagem dessa atividade: a oportunidade de servir à sociedade.

O empresário também pode pensar em solucionar a vida financeira dos seus familiares. Isso porque uma empresa também é um investimento financeiro. É muito comum vermos negócios de famílias, que começaram pequenos e, que, com o passar dos anos, valorizaram-se, gerando riqueza às futuras gerações.

Quando se investe em uma ideia, transformando-a em negócio, é possível dar sentido prático a uma aplicação financeira. Essa é outra vantagem do empreendedorismo: a construção de riqueza.

Existe a ilusão que o empresário lucra enquanto os outros trabalham, mas como diz o ditado: “É o olho do dono que engorda o boi”. Portanto, os empreendedores trabalham — e muito —, mas é verdade que, ao contrário dos que são colaboradores pelo regime celetista, os empresários possuem mais liberdade para planejarem seus horários e férias. Esse controle de sua vida pessoal e financeira também é uma vantagem que depõe a favor do empreendedorismo.

Agora que você já sabe quais as vantagens de empreender é hora de aprender como superar os problemas mais comuns que aparecem no caminho dos empresários, vamos lá?

Você tem medo de quê?

Essa é a primeira pergunta que o candidato a empresário precisa responder. Muitas vezes o receio não tem ligação direta com a atividade empresarial. O medo pode surgir devido à reprovação de pessoas próximas, portanto, não se trata de um medo de empreender, mas sim, de decepcionar alguém importante.

Essa mesma situação aconteceria ao tomar outras decisões pessoais, por exemplo.

É muito importante entender nossos medos, de modo que se alcance uma conclusão sobre suas causas. As pessoas costumam evitá-los, mas os medos não são nossos inimigos. Eles trazem respostas sobre nossa personalidade.

Refletir sobre o que te amedronta pode torná-lo mais forte e seguro. Isso fará de você um empreendedor muito mais eficiente.

Você tem medo de perder dinheiro?

Esse é um medo comum e deve ser valorizado. Ele nos alerta sobre situações financeiras arriscadas, como aquelas propostas que falam “ganhe dinheiro fácil”. Os mais atentos já sabem que o desfecho não será positivo.

O problema é quando esse medo que aconselha torna-se o medo que comanda. É muito importante manter uma postura conservadora em muitos aspectos da vida financeira. No entanto, é importante dar chances às oportunidades.

A forma mais simples de superar esse medo é avaliando as informações disponíveis. Por exemplo: se você vai abrir uma padaria, faça um bom plano de negócio. Esse estudo mostrará quais são as chances de sua empresa dar certo.

Se você não quer ter problema com suas contas pessoais planeje-se. Crie um fundo de emergência que consiga bancar suas contas por cerca de seis meses. Tempo médio que uma empresa terá para começar a gerar lucro, dependendo do segmento.

Você tem medo de se endividar?

Manter o controle financeiro de uma empresa não precisa ser uma atividade amedrontadora. O empresário deve saber que não há problema algum em recorrer a um empréstimo para realizar o sonho de ter o próprio negócio.

O que é muito importante é avaliar a necessidade real de recorrer a essa prática. Um empréstimo só deve ser feito depois de estudadas todas as alternativas de conseguir capital. Após isso, logicamente, deve se optar por taxas de juros mais baixas, obrigando o empresário a pesquisar e negociar com os bancos.

Em hipótese alguma o empreendedor deve comprometer suas finanças pessoais para pagar débitos da empresa.

Planejamento financeiro e controle de contas da empresa evitarão qualquer dor de cabeça com dívidas.

Você tem medo de não saber ser chefe?

Esse é recorrente entre os medos de empreender. Na maioria dos casos o empreendedor desempenhará papel de liderança na empresa, e isso significa que caberá a ele coordenar o trabalho de equipes, contratar colaboradores e dar a palavra final sobre as decisões do negócio.

Ao mesmo tempo que essa situação fascina algumas pessoas, ela amedronta a outras. A melhor forma de vencer esse medo é criando planos para cada situação. Ficará mais fácil contratar um funcionário quando se sabe exatamente o perfil desejado.

Do mesmo modo, tomar decisões rápidas não é difícil quando o empreendedor conhece os números da empresa. Trata-se de entender o próprio negócio, simples assim.

No entanto, se mesmo assim o empresário não se sentir apto a realizar essas tarefas, uma das saídas é contar com a ajuda de um sócio. Isso nos leva ao próximo item deste artigo.

Você tem medo de ter problemas com o sócio?

Confiar em uma pessoa a ponta de querer tê-la como sócio. Sem dúvidas, não é para qualquer pessoa que se faz um convite desses. Porém, é justamente nisso que muitos empresários amedrontados incorrem: convidar qualquer um.

Por insegurança, muitas pessoas buscam validar suas ideias com a aprovação dos outros. Por isso, convidam familiares, colegas de faculdade ou amigos para tornarem-se sócios. Quem faz isso não está buscando uma solução para sua empresa, mas um alento para sua insegurança.

Dentro de um empreendimento todos possuem papéis bem estabelecidos. Isso significa que incluir uma peça sem função nesse tabuleiro simplesmente inviabilizará o jogo.

O empreendedor deve buscar uma sociedade quando ele reconhece que não possui certa característica importante à empresa. Esse atributo pode ser a experiência de mercado, os contatos que facilitarão o networking, um nome forte que dê credibilidade ao negócio e, claro, o dinheiro.

Um sócio é um investidor, que tem interesse no sucesso da empresa, que entendeu o potencial do negócio e está disposto a trabalhar para obter lucro. Se o seu candidato a sócio não possui essas características ele, provavelmente, não tem muito utilidade à empresa.

Levando em consideração esses aspectos o medo de empreender relacionado à sociedade não tem porque existir.

Você tem medo do fracasso?

Sim, é importante questionar esse medo. Muitas empresas fecham as portas, e, o Brasil tem um índice de mortalidade empresarial considerado alto. No entanto, esses resultados negativos nem sempre são surpresas.

Grande parte dos empresários brasileiros, sobretudo os micro e pequenos, não realizam um planejamento de suas ideias, apenas alugam um ponto comercial — que nem sempre é o ideal — e começam a operar. Esse é justamente o maior problema: muitos brasileiros não têm medo de empreender!

É interessante constatar que é grande o número de pessoas que acreditam que a atividade empreendedora é algo simples, e, que, por isso, não precisa do mínimo de estudo. É como um agricultor que joga sementes na terra, sem saber direito o que são, esperando uma boa colheita.

Resultados ruins existem, em qualquer área da vida. Em muitos casos superestimamos as situações, e, por isso, não ficamos satisfeitos com a realidade.

Logicamente que, no mundo dos negócios, aspectos externos como a economia e o mercado também influem, mas, assim como o resto cabe ao empresário estar atento a eles.

Se mesmo tomando todos os cuidados necessários o empresário não obter êxito, não é justo dizer que ele fracassou. A experiência adquirida poderá ser determinante em sua trajetória, podendo ajudá-lo em outras atividades.

Conclusão

Agora que você já entendeu quais são — e como superar — as situações mais comuns no empreendedorismo com certeza o medo de empreender não está mais tão forte, não é mesmo? Lembre-se de todas as vezes em que sentiu medo de algo que hoje parece inofensivo. Você é mais corajoso do que pensa.

Grandes empresários também experimentaram o medo de empreender, afinal, eles são tão humanos como qualquer um de nós. Por isso, é sempre inspirador dar uma olhada na história de vida deles. Existem filmes muito interessantes, como por exemplo o “Fome de Poder”, que conta a trajetória do criador da rede de lanchonetes McDonald’s. Filmes e livros sobre empreendedorismo são sempre uma aula e tanto. Por isso, não deixe de cultivar esse hábito!

Mas, se você estiver sem tempo para assistir a um filme leia esse artigo. Nele estão retratados pontos relevantes da trajetória de grandes empresários. É possível tirar grandes lições de empreendedorismo, criatividade a administração. Descubra como eles venceram, e adapte isso à sua própria trajetória.


Conteúdo produzido pela equipe do Saia do Lugar, um blog com dicas de empreendedorismo para o seu negócio.


Comentários