Furos na orelha: qual a quantidade ideal?

Furos na orelha: qual a quantidade ideal?

Tem um assunto que, embora não seja exatamente polêmico, mexe com a cabeça das garotas: furos na orelha. Isso porque, atualmente, ter mais de um virou uma coisa normal. É igual ao que vemos com a tatuagem: difícil é encontrar alguém sem nenhum “rabisco” na pele.

Essa mania de encher a orelha com furos ganhou primeiro o coração das adolescentes, que viram nisso uma manifestação de rebeldia e atitude — além de se divertir com os mais variados tipos de brincos.

Não demorou até que mulheres mais maduras aderissem à moda, utilizando-a como uma forma charmosa e descolada de combinar acessórios. Com isso, o hábito de ter mais de um furo na orelha deixou de ser uma onda teen e passou a frequentar os salões de festa, as ruas e — por que não? — os locais de trabalho.

Uma questão, porém, ficou pendente: qual a quantidade ideal de furos na orelha? A regra do “um é pouco, dois é bom, três é demais” se aplica ao caso ou dá para, literalmente, esburacar a orelha inteira?

São perguntas que vamos tentar responder a seguir. Portanto, se você anda na dúvida sobre quantos furos fazer ou se isso vai trazer alguma consequência, não deixe de ler este post até o final.

Para começar, podemos dizer que a quantidade de furos na orelha…

Depende do seu estilo

Isso mesmo, não existe um manual de regras que determine quantos furos deve conter a sua orelha.

Se olhar com atenção por aí, você vai perceber que algumas meninas perfuraram as delas de uma ponta à outra — e estão super felizes com isso. Adeptas do piercing, inclusive, furam a parte mais interna, chamada de concha, e até o trago, que é aquela bolinha que protege a entrada do canal auditivo.

Há quem ache isso tudo um exagero, óbvio. Consideram duas, no máximo três perfurações no lóbulo (a parte inferior) suficientes. Três de um lado, um do outro, e estamos conversadas.

A qual grupo aderir? Vai depender do seu estilo. Via de regra, personalidades expansivas ou alternativas tendem a enfeitar mais generosamente suas orelhas.

A moda, naturalmente, faz a sua parte, ao dar visibilidade a diversos modelos de brincos que nos deixam querendo encher as orelhas com eles.

Por outro lado, temperamentos mais sóbrios, discretos ou zelosos de sua pobre anatomia certamente vão preferir manter as orelhas descongestionadas. Um furinho no lóbulo, talvez outro mais acima, na voltinha que os livros chamam de “hélice” e aí está.

A autoestima pode influenciar

Podemos também inferir que questões, digamos, mais delicadas influenciem na decisão. Sabe como é: às vezes, não queremos dar muito ibope para essa parte específica do corpo, por achar que ela não seja tão graciosa como gostaríamos. Aí, como se diz, menos é mais.

Para resumir, a quantidade de furos depende exclusivamente de você (a menos, claro, que você não seja dona do próprio nariz — ou, nesse caso, orelha — situação que será abordada mais adiante).

Dois furos para começar

Furar a orelha pode não ser impactante ou traumático como fazer uma tatuagem, mas é razoavelmente tão definitivo quanto. Em muitos casos, o furo vai ficar ali, lembrando-nos de uma decisão precipitada.

“Ah, mas eu acho tão legal essa ideia de usar mais de um brinco. Só não sei se fica bom pra mim!”

Diante de um dilema desses, o conselho é: acrescente apenas mais um furo em cada orelha. Não é incomum, quase todo mundo tem, por isso não causa aquela sensação de “agora eu exagerei!”.

Ao mesmo tempo, esse furo extra já vai permitir que você incremente bastante o visual, pois permite aplicar algumas combinações espertas de brincos da moda, valorizando bastante determinados looks.

Sendo assim, entre ficar de fora e aderir com cautela à tendência, prefira a segunda alternativa.

Um para cá e dois para lá

A assimetria é um valor bastante apreciado nessa coisa de furos na orelha. Isso quer dizer que, para obter um efeito mais descolado, vale usar um número diferente de perfurações em cada uma delas.

Desse modo, você pode não apenas variar nas combinações, mas brincar com o peso visual dos acessórios, atraindo os olhares para o rosto e enfatizando detalhes da maquiagem ou do penteado.

Claro que é possível conseguir o mesmo resultado tendo um número igual de furos, porém usando um número ímpar de brincos. Devemos reconhecer, no entanto, que furar a orelha de maneira desigual tem o seu charme.

O cabelo faz diferença

Outra questão que deve ser levada em conta pelas adeptas do “mix de brincos” é o tipo de corte de cabelo adotado. Afinal, se a ideia é mostrar o look, quanto menos escondido ele estiver, melhor.

Seguindo essa lógica, podemos dizer que os cabelos curtos valorizam produções com muitos brincos. O destaque que se espera dar a essa coleção de adereços não encontra resistência — o que aconteceria se tivéssemos longos fios descendo pelos lados do rosto.

Novamente, há como remediar essa situação: um penteado que prenda as madeixas ou deixe uma das orelhas a descoberto é suficiente para garantir o protagonismo da combinação de brincos.

De qualquer forma, não temos como negar: cabelos curtos combinam com muitos furos na orelha.

Converse antes com seus pais

Falamos lá no início que a quantidade de furos depende exclusivamente de você, a menos que seus pais tenham algo a dizer sobre isso.

Essa advertência importa às adolescentes cujo entusiasmo em furar as orelhas não seja partilhado pelos responsáveis, independentemente do motivo.

Em casos assim, é importante ter uma conversa franca com eles e expor seus motivos. Com jeitinho, é possível convencê-los do seu ponto de vista ou então chegarem a um denominador comum (“tudo bem furar, mas não exagere!”).

O que não se aconselha é fazer isso às escondidas, sem supervisão e ainda tendo que, durante um tempo, esconder o resultado de seus pais. Além das complicações que isso pode ter (alguma infecção, por exemplo), haverá uma quebra de confiança que sempre é difícil de contornar.

Sem contar a possibilidade de você se arrepender depois. Lembre-se: alguns furos na orelha ficam para sempre.

Por isso, converse com os pais antes e tenha plena certeza de que você quer, realmente, mais furos na orelha. Depois, é só tomar os cuidados habituais e se divertir combinando brincos e inventando looks.

E, antes de finalizar, não poderíamos terminar este post sem sugerir uma passadinha na seção de brincos da loja virtual da Linda Bela. Vamos lá?

 


Comentários