Piercing falso: incorpore o glamour "fake" em sua orelha

Piercing falso: incorpore o glamour “fake” em sua orelha

Apesar de ser uma estética cada dia mais apreciada pela mulherada, não é todo mundo que morre de amores por meter um novo furo na orelha, não!

Vamos combinar que existe até uma certa pressão: você olha para qualquer lado, em qualquer lugar e hora, e o que mais vê é gente exibindo brincos e piercings em profusão. É argola com transversal, ponto de luz com alargador, três, quatro, “trocentos” furos, mal dá para ver a orelha!

Brincadeiras à parte, parece que o universo conspira e empurra a gente a entrar nessa onda — até porque é uma moda fascinante, temos que admitir. É admirável a quantidade de looks arrasadores que podemos criar em combinação com essa coisa de “mix” na orelha. Não tem tempo ruim, como se diz.

Mas (claro que haveria um “mas”) e quem prefere passar longe do estúdio de bodypiercing, ainda que se derreta por essa tendência? Sabe-se lá: uma sensibilidade extrema na pele, um medo irremediável de objetos perfurantes, receio de se arrepender, de não achar legal, pânico de o furo infeccionar e arranjar dor de cabeça. Ai, ai, ai, que drama!

Bom, começamos pela constatação mais óbvia: embora minúscula, uma perfuração na orelha continua sendo uma modificação corporal. Pode ser banal, mas vai ficar ali do momento que ocorrer em diante.

Mas (e agora esse é um “mas” legal) existe solução para a sua fobia por furo na orelha! Sim, você pode aderir ao prático, dinâmico e indolor piercing falso! Ou “fake”, palavra tão lamentavelmente na moda. Enfim, é sobre essa solução (que pode ou não ser permanente) que a gente vai conversar no post de hoje. Portanto, seque essas lágrimas aí e vamos em frente!

Bom para treinar

Está certo que começamos este artigo em tom para lá de alarmista. Então, deixe-nos reconhecer que fazer furo na orelha não é coisa do outro mundo. Porém, é bem justo e natural que você, antes de se preocupar se dói ou não, esteja em dúvida se vale a pena realizar o procedimento. Vai que se arrepende, né?

Pode, inclusive, estar em dúvida quanto ao local mais conveniente para realizar a perfuração. E se fosse possível testar o visual resultante antes de torná-lo permanente? É aí que entra o piercing falso.

E, por falso, a gente não quer dizer “fajuto”. Bem pelo contrário: o acessório anda tão em evidência que caiu no gosto de muito rostinho famoso por aí. Com isso, a variedade e a oferta de piercings de mentirinha só aumentou. Tem opção para acompanhar os mais ousados ou glamourosos looks.

E essa é uma das grandes sacadas do objeto: ele se adapta aos mais diferentes estilos, o que permite a você experimentar como seria se, de uma hora para outra, decidisse adotar um figurino inovador. Radicalizar um pouco, para variar.

Portanto, considere o piercing fake um recurso para aquelas horas em que deseja variar o estilo. Se não ficou bom, é fácil: bastar retirar. Prático, não?

Depois, se o período de experiência demonstrou que vale aplicar nova perfuração, é só ir em frente. Ou não, dá para adotar o piercing falso de vez e viver feliz enquanto a tendência durar. De uma coisa você pode ter certeza: ninguém vai notar a diferença.

Prático e indolor

Este é um ponto que vale a pena reforçar: colocar um piercing fake não dói. E nem exige a intervenção de um profissional especializado. Ou seja, você não precisa ir a um estúdio, farmácia ou seja lá onde for para se habilitar a usar o acessório. Basta somente encomendar a peça de sua revendedora de semijoias favorita e pronto.

E nem falamos do tempo que leva para um furo cicatrizar. Ou do tempo extra, cuidando do ferimento, se ele infeccionar (lá vamos nós de novo). Quer dizer, se você tivesse uma ocasião perfeita para usar a novidade à vista e tivesse que furar a orelha, teria que deixar para outra. Com o piercing falso, não. É só colocar e curtir.

Existe só um porém: é preciso estar atenta para não perder o seu piercing. Já que ele não possui tarraxa (ou seria “tarracha”? Descubra qual a grafia certa aqui) e é mantido no lugar por pressão ou encaixe, existe o risco real de que caia, caso enganche em algum lugar.

O risco mais comum é o do piercing fake enroscar no cabelo e, ao realizar o movimento natural de ajeitar o penteado, você inadvertidamente derrubar o acessório.

Por isso, certifique-se, de tempos em tempos, de que ele esteja devidamente encaixado. Como medida adicional, se a produção permitir, procure manter o cabelo atrás da orelha onde está o acessório.

Pensando bem, mais do que um seguro contra acidentes, esse arranjo tem sentido prático: já que você resolveu utilizar um belo piercing fake, vai provavelmente querer que ele apareça, não é verdade?

Portanto, essa última providência serve aos dois propósitos.

Tendência entre globais

O fato de chamar algo de “falso” soa como demérito do produto. Afinal de contas, tudo o que é falso não é bom. A gente já comentou isso lá no segundo tópico, mas vale reforçar. Se você tem dúvidas, saiba que as mais poderosas celebridades do mundo todo não têm nenhuma!

Dê só uma olhada nas imagens que pululam em sites e blogs de moda: o piercing falso virou febre. Inclusive, entre uma categoria de famosa muito festejado ultimamente, a das influenciadoras digitais. Tá todo mundo aderindo, e isso se explica pela versatilidade do acessório, que você pode colocar e tirar à vontade, alterando o look num piscar de olhos, e pela qualidade do material disponível, certamente.

Por isso, não tem nenhuma razão para temer ou duvidar do estilosíssimo piercing falso. Na verdade, é bem provável que ele se torne a sua próxima paixão. Afinal, não tem nenhuma contraindicação. Então, use e divirta-se.

E, claro, para a diversão ficar completa, não deixe de dar aquela conferida básica na seção de brincos da Linda Bela. Só coisa fina, inclusive os piercings falsos mais charmosos do momento. E toda a linha com garantia de procedência, sem níquel nem nada que estrague o seu momento! Está esperando o quê? Clica logo!

 


Comentários