Quais os tipos de brincos mais usados pelas mulheres?

Quais os tipos de brincos mais usados pelas mulheres?

Você já parou para pensar em qual seria o acessório de beleza mais usado pelas mulheres? Por acessório de beleza, não custa nada lembrar, entendemos os artigos usados com o objetivo específico de enfeitar o corpo. Brincos, anéis, pulseiras, colares, body chains e piercings (sim, por que não?) entram nessa lista.

Se nos permite um palpite, acreditamos que só podem ser os brincos. Eles estão tão presentes em nossa vida que falta pouco para nascerem conosco.

Tamanha popularidade é quase impossível de superar. Então, que tal fazermos uma pergunta mais direto ao ponto: quais os tipos de brincos mais usados pelas mulheres? Pois é, já estava ali, bem no título, e a gente com todo esse mistério…

Rodeios à parte, não deixa de ser um exercício interessante tentar responder a essa questão. Afinal, brincos existem nas mais variadas formas. Do ouro ao botoque, do exclusivo ao ordinário, não faltam opções para nos acompanhar em tudo, independentemente do estilo pessoal e da circunstância.

Então, quais os campeões de audiência? Se você também está curiosa para saber, veja a seguir os tipos de brincos mais usados pela mulherada.

Do ouro ao latão

Como já mencionamos, brincos podem ser feitos de muitas coisas: conchas, tramas vegetais, bambus, etc. Porém, podemos afirmar que suas 3 principais categorias são: joia, semijoia e bijuteria.

Esses três tipos de brincos têm como característica comum a presença de algum metal. Nobre, no caso da joia e da semijoia; nem tão nobre assim, se podemos suavizar as coisas, no caso das famosas bijus.

Entretanto, no que se refere à popularidade, é bem provável que as bijuterias sejam a categoria de brincos mais usada. São baratos, se encontram aos montes nos mercados populares e, em muitos casos, têm relativa qualidade.

Essa hegemonia, no entanto, está sendo ameaçada pelas semijoias. Isso porque, quando se trata de escolher um acessório bonito e de boa qualidade, mas que não custe os olhos da cara, a semijoia se configura como sendo a melhor opção.

Portanto, as joias ficam lá no Olimpo, por serem muito mais exclusivas, enquanto que semijoias e bijus disputam ombro a ombro a preferência das mulheres. Quem vence essa disputa? Se o custo-benefício estiver em questão, não tenha dúvida: é a semijoia.

Da cor da estação

Os relatórios de vendas da Linda Bela não deixam margem para engano: é do dourado que a gente gosta mais. Folheados a ouro são os artigos com maior saída em nossa loja virtual — incluindo os brincos.

Essa realidade derruba o mito de que o dourado seja um material restrito aos momentos de maior glamour. Ao contrário: uma semijoia banhada a ouro faz tanto sucesso no dia a dia quanto em uma noite de gala.

Contudo, esse campeão de preferência não pode se acomodar, pois a prata e, mais recentemente, os brincos banhados a ródio estão nas cabeças (literalmente). Inclusive, devemos destacar a moda de escurecer os acessórios com o chamado banho de ródio negro, que tem público cativo e cada vez mais cai no gosto popular.

O caminho das pedras

Quando se trata de uma ocasião especial, não há quem não se renda às pedrarias. São instigantes, sofisticadas, ideais para dar um jeito naquele look que, embora esteja ok, ainda se ressente de um pouco mais de brilho.

Por pedrarias podemos entender uma variedade de materiais, como as pérolas, as pedras naturais, os cristais, a zircônia e o strass. Pedras preciosas, como diamantes, esmeraldas e rubis também entram na conta, mas, convenhamos, não são tão acessíveis como gostaríamos.

Então, nada mais reconfortante do que saber que inventaram a zircônia, um substituto sintético do diamante que nos permite desfilar brincos de festa cheios de brilho e cor sem prejudicar a conta bancária.

Assim, é possível supor que a zircônia esteja entre os tipos de brincos mais usados, no quesito pedraria. Claro que modelos com pérolas e pedras semipreciosas (também conhecidas como “brasileiras”) são ótimas companhias e merecem todo o nosso reconhecimento.

Os pequenos e os grandes

No reino dos tipos de brincos mais amados não existe essa coisa de “tamanho é documento”. Eles podem ser muito grandes (como os incríveis maxi brincos), médios ou minúsculos (pontos de luz, bastante usados no segundo furo, brincos de bolinha, entre outros).

Desse modo, não há muita competição — embora a gente deva admitir que, se considerarmos como requisito principal a versatilidade, os modelos menores levam considerável vantagem. Brinquinhos podem ser usados em qualquer situação, ao passo que os maxi sofrem resistência em momentos específicos, como no ambiente de trabalho.

Mesmo assim, os brincões estão cada vez mais na moda e não se espante se, daqui a pouco, eles tomarem de assalto certos lugares onde, até ontem, eram vistos como “intrusos”.

Mil e uma formas

E quais seriam os tipos de brincos mais usados segundo sua característica mais notável: o formato em si. Você sabe que, hoje em dia, as possibilidades do design de joias e semijoias são infinitas. Não há delírio de imaginação que não possa ser transformado em uma peça de metal, seja ele nobre ou não.

No entanto, alguns formatos (poderíamos chamá-los de modelos) são mais tradicionais, por já terem caído no gosto popular após terem sido “apadrinhados” por determinada celebridade ou conquistado elogios em alguma passarela.

Entre tantas criações possíveis, não há dúvidas de que a argola é o modelo mais presente. Isso se deve ao fato de que ela mesma se desdobra em inumeráveis variantes: temos argolas com cravações de pedrarias, enormes e lisas, pequeninas, floreadas, coloridas e por aí vai. Por isso, é tão amada pelas mulheres.

Correndo por fora na preferência geral temos os brincos com formato de pizza (uma graça), o modernoso ear cuff, os modelos com franjinha, alegres e versáteis, os em formato de coração, entre outros.

Como deu para perceber, o universo dos tipos de brincos é amplo e colorido, rico em formas, democrático nos usos e generoso com mulheres de todos os estilos. Abraça todas as condições econômicas, todos os momentos e consegue, com a simples presença, realçar os mais diferentes looks. Ou seja, são os amigos de todas as horas.

Deu até vontade de comprar um par novinho em folha, não é mesmo? Aquele que você estava namorando faz um tempo, quem sabe? Ah, mas está em dúvida se ele combina com a sua fisionomia? Então, o melhor a fazer é ler agorinha mesmo este post sobre como eleger brincos para cada tipo de rosto. Aí, você não ficará em dúvida jamais.

 


Comentários