Quero ser revendedora! Como devo começar?

Quero ser revendedora! Como devo começar?

Ganhar um dinheiro extra, trabalhar no horário que quiser e vender aquilo que gosta. Essas são algumas vantagens que fazem muitas mulheres terem vontade de dizer: “quero ser revendedora!”.

Ficou interessada? Quer saber como começar a trabalhar com venda direta? Acompanhe este texto e conheça os primeiros passos para se tornar uma revendedora independente. Confira!

1. Verifique se você tem perfil para trabalhar por conta própria

Para trabalhar por conta própria é preciso ter um perfil adequado. É necessário ser proativa, ou seja, tomar iniciativa e agir sempre para tocar o negócio. Também é preciso ser comunicativa, saber como conversar e conquistar clientes.

Outra questão importante é que uma revendedora deve ser criativa, elaborando estratégias inovadoras, e fundamentalmente ter a capacidade de autogerência. Para isso, é preciso ter aptidão para planejar e ser persistente para obter o resultado desejado.

E então, você se enxerga dessa forma? Caso a resposta seja negativa, capacite-se! Sempre é possível evoluir e adquirir novos conhecimentos.

Agora se você já tem esse perfil, ótimo! Vamos para o próximo passo.

2. Perceba se você sabe lidar com pessoas

Essa é uma característica muito importante para uma revendedora, seja na revenda online ou presencial. Na venda porta a porta a revendedora deverá ter empatia para entender e convencer a cliente sobre o produto.

Já no caso de revenda online, é preciso criar um relacionamento virtual. Isso quer dizer aproveitar da comunicação via internet para oferecer produtos, soluções e dicas para o público de interesse.

3. Escolha o modelo de negócio adequado

A forma que você vai trabalhar como revendedora vai depender do seu perfil para o negócio.

Se você possui um perfil mais conservador ou não tem dinheiro para investir, talvez seja melhor começar com a revenda por catálogo.

Agora, se você é do tipo de revendedora que pensa em determinar seu próprio preço de venda e, assim, ter lucros maiores, a compra por atacado pode ser uma alternativa mais adequada.

A Linda Bela, por exemplo, é um fornecedor que oferece semijoias com preços de atacado. As revendedoras da empresa conseguem trabalhar com uma margem de lucro de até 50%.

4. Defina um produto com o qual você tenha afinidade

Já pensou em fazer a revenda de um produto de que você não gosta? Nesse caso, como vai convencer a cliente a comprá-lo? Vai ficar mais difícil, não acha?

Sendo assim, procure se identificar com algum produto que até você mesmo usaria.

5. Converse com outras revendedoras

Nada melhor do que receber dicas para trabalhar como revendedora conversando com alguém que já está na área. Muitas revendedoras experientes podem oferecer a você maneiras de se portar com as clientes, escolher mercadorias corretamente, além de saber sobre a margem de lucro. Bata um papo com uma revendedora e tire suas dúvidas!

Essas são algumas dicas importantes para que você tenha certeza e diga a si mesma: “quero ser revendedora”.

E aí, quer aprender um pouco mais sobre o tema? Então conheça 4 dicas de finanças para revendedoras independentes.

 


Comentários